Mauro Carlesse desmente Marcelo Miranda afirma que programa de cirurgias foi lançado na sua gestão

O deputado Mauro Carlesse (PHS) e ex-governador interino, rebateu o governador Marcelo Miranda (MDB), que afirmou durante coletiva na tarde desta segunda-feira, 09, que o programa “Opera Tocantins” já existia: “É preciso dizer que já tínhamos esse programa”, disse. Em nota, Carlesse afirma que as medidas tomadas por ele não faziam parte de nenhum programa lançando pelo governador cassado.

“O Programa “Opera Tocantins”, instituído por Medida Provisória, no dia 5 de abril, foi idealizado por nossa gestão. Determinamos a realização de mutirões, que já estão sendo preparados pela equipe da Secretaria de Saúde, nos 18 hospitais do Tocantins, para tirar do sofrimento mais 5 mil e 500 pacientes, alguns com mais de 5 anos de espera”, disse Carlesse por meio da nota.

Carlesse lembrou que nos sete dias que esteve como governador interino sua equipe teria conseguido “enxugar a folha de pagamento dos servidores e geramos uma economia de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos”.

“Atendendo a reivindicações dos servidores, mais de 60% da folha de março foram pagos antecipadamente no dia 7 de abril, com o planejamento de retomar os pagamentos até o quinto dia útil de cada mês, para todos os servidores estaduais”, disse.

O deputado citou a “Operação Força-Tarefa de Segurança Pública”, pagamento de quase R$ 37 milhões aos 139 municípios tocantinenses e que seu equipe, quando esteve no Governo, preparou o programa “SOS Estradas” com previsão de aplicação de R$ 42 milhões em caixa, para a recuperação das rodovias estaduais péssimas condições de tráfego.

“Abrimos as portas do Palácio Araguaia aos gestores municipais e colocamos em prática o verdadeiro Municipalismo no Tocantins”, conclui a nota.


NOTA

O presidente Regional do PHS, deputado Mauro Carlesse, que ficou à frente do Governo do Tocantins, por apenas sete dias úteis, esclarece que as medidas tomadas por ele não faziam parte de nenhum programa lançando pelo governador cassado Marcelo Miranda.

O Programa “Opera Tocantins”, instituído por Medida Provisória, no dia 5 de abril, foi idealizado por nossa gestão. Determinamos a realização de mutirões, que já estão sendo preparados pela equipe da Secretaria de Saúde, nos 18 hospitais do Tocantins, para tirar do sofrimento mais 5 mil e 500 pacientes, alguns com mais de 5 anos de espera.

Em poucos dias também conseguimos enxugar a folha de pagamento dos servidores e geramos uma economia de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos. Atendendo a reivindicações dos servidores, mais de 60% da folha de março foram pagos antecipadamente no dia 7 de abril, com o planejamento de retomar os pagamentos até o quinto dia útil de cada mês, para todos os servidores estaduais.

Iniciamos também a “Operação Força-Tarefa de Segurança Pública” com as polícias Civil e Militar. Em Gurupi, mais de 30 militares deixaram os quartéis e foram às ruas para reforçar a segurança da população. O resultado foi o aumento da sensação de segurança da população gurupiense, sendo que a nossa meta é levar as mesmas ações para as cidades com os maiores índices de violência no Estado.

Antecipamos o pagamento de quase R$ 37 milhões aos 139 municípios tocantinenses, referentes à cota do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Essa é a parte que cabe ao Estado que vinha fazendo essa transferência constitucional obrigatória somente no dia 10 de cada mês.

Preparamos o “SOS Estradas” com previsão de aplicação de R$ 42 milhões em caixa, para a recuperação das rodovias estaduais péssimas condições de tráfego.

Abrimos as portas do Palácio Araguaia aos gestores municipais e colocamos em prática o verdadeiro Municipalismo no Tocantins.

Mauro Carlesse

Presidente Regional do PHS/Tocantins

Artigos Relacionados